instagram satc twitter satc facebook satc linkedin da satc canal do youtube satc
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
ECONOMIA AFETADA

Sem empregos fixos, brasileiros que vivem na Itália enfrentam dificuldades para sobreviver durante a quarentena

Realidade atinge quase 6 mil imigrantes, que estão preocupados com a possível piora da situação financeira no próximo mês

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppCopy LinkFacebook MessengerEmail
25/03/2020 17:23 Ingrid Varela
Jornalismo Satc, Notícias de Criciúma e Região

Brasileiros, que trabalham de forma irregular na Itália, estão com medo da possível crise humanitária que pode surgir nas próximas semanas. Esses trabalhadores estão no país de forma legal, porém ainda não têm empregos fixos e vivem apenas de trabalhos temporários. Em tempos de quarentena, acabam ficando sem salários.

É o caso de quase 6 mil imigrantes, que vivem na região do Lácio, na cidade de Roma, conforme dados da Comunidade Brasileira Católica Nossa Senhora Aparecida. Eles não têm direito aos benefícios básicos de sobrevivência, que são cruciais nesse isolamento. Único acesso permitido é ao sistema de saúde, protegido pela lei migratória.

Uma das brasileiras que está enfrentando essa realidade é a Simone Fernandes. Ela é legal na Itália, porém, até o momento, sobrevive de trabalhos temporários. Após o decreto do Governo Federal, para que todos ficassem em casa, a trabalhadora foi dispensada.

“Março não foi tão grave. Quem trabalhou em fevereiro recebeu no início do mês, conseguiu ter um pouco de dinheiro. A coisa deve ficar feia mesmo nos próximos dias. Estamos sendo esquecidos pelo governo italiano e também sabemos que não podemos contar com o governo do Brasil”, relatou.

Ainda segundo Simone, trabalhadores dessa categoria também não podem buscar por outros empregos temporários, pois a polícia italiana está fiscalizando as pessoas. Só podem ficar na rua aqueles que possuírem um formulário oficial preenchido pela empresa justificando a presença externa do funcionário. “Sem um vínculo empregatício, não é possível ter acesso a esse tipo de documento”, explicou a brasileira.

Ciente da situação, o Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores do Brasil) forneceu números de telefones para que brasileiros enfrentando dificuldades na Europa entrem em contato. Um deles é o +55 61 98260-0787.

Print Friendly, PDF & Email

Manhãs frias e sol são indicativos para feriado de Páscoa

‘Desesperadora’ – diz presidente da CDL sobre a Páscoa deste ano

Prefeito defende abertura total do comércio e circulação de ônibus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente: