instagram satc twitter satc facebook satc linkedin da satc canal do youtube satc
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
PREVENÇÃO

Maio Laranja alerta sobre violência sexual contra crianças e adolescentes

Psicóloga afirma que abertura para educação sexual deve começar em casa

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppCopy LinkFacebook MessengerEmail
27/05/2020 18:46 Jatene Macedo
Destaques Crici. Reg., Jornalismo Satc, Notícias de Criciúma e Região

A prevenção, principalmente em tempos de pandemia, é fundamental. Por isso a campanha Maio Laranja alerta sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, já que a maioria dos casos registrados acontecem dentro de casa.

Para combater a violência é preciso atenção e atitudes devem ser observadas. Conversar sobre sexualidade também é fundamental. “A abertura para educação sexual deve sim começar em casa. Os pais devem e são autoridades na educação dos filhos, portanto são os que primeiro devem falar o que pode e o que não pode ser feito com o corpo da criança”, afirmou a psicóloga Louise Angelo de Souza.

A violência acontece dentro e fora de casa e após denúncia, o Conselho Tutelar realiza todos os procedimentos de proteção e aciona a Rede, como Unidades de Saúde, Centro de Referência da Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) ou Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

“Não existe fórmula mágica, mas o que fica evidente para nós psicólogos é que os pais sentem mais vergonha e receio em falar sobre o assunto do que a criança, isso acontece pois os pais conhecem uma sexualidade que as crianças não conhecem ainda e é nisso que os pais devem focar”, mencionou Louise.

A psicóloga ainda acrescenta que o importante é começar ensinando para as crianças o que os estranhos podem e o que não podem fazer com seu corpo. “Se o filho já está entrando na pré adolescência é importante começar a falar sobre sexo e como acontece o sexo com as pessoas. Não é legal o adolescente ir para escola acreditando ainda na história da sementinha ou passarinho que traz o filho. Isso pode acarretar em bullying, afastamento social, sentimento de vergonha e infantilidade”, alertou a psicóloga.

Denuncie

Existem vários meios para denunciar casos de violência:

– Disque 100, a ligação é gratuita e funciona 24 horas por dia.

– De forma presencial no Conselho Tutelar de Criciúma que também funciona 24 horas por dia.

– Por e-mail: conselhotutelar@criciuma.sc.gov.br

– Pelos telefones: 3445-8922 ou 0800 6436 800.

Print Friendly, PDF & Email

Um Dia da Pizza movido a solidariedade

Vida de parteira: todos os dias uma hora não marcada com a alegria

Como identificar um relacionamento abusivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente: