instagram satc twitter satc facebook satc linkedin da satc canal do youtube satc
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
SAÚDE

Verão traz aumento de doenças respiratórias

Os sintomas de renite e faringite podem piorar nessa estação do ano

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppCopy LinkFacebook MessengerEmail
02/01/2021 08:08 Sandy Brasil
Destaques Crici. Reg., Jornalismo Satc, Notícias de Criciúma e Região

No verão algumas situações podem aumentar os quadros de doenças respiratórias como as crises de renite e de asma. “Principalmente situações relacionadas ao calor e umidade, em altas temperaturas e baixas umidade do ar, facilita o ressecamento da via área tanto superior quanto inferior”, declarou o otorrinolaringologista Felipe Búrigo.

As crises de renite podem estar relacionadas aos ambientes. “As casas de praias que ficam tempos fechadas, o lençol guardado, que acumulam ácaro e mofo e predispõe a renite. O que pode ainda desenvolver quadro de asma e sinusite como consequência da renite”, enfatizou Búrigo.

O verão traz consigo as altas temperaturas e o uso excessivo do ar condicionado.” O ar condicionado, resseca o ambiente e o ar e traz o ressecamento das mucosas tento do nariz, quanto a garganta. Trazendo dores de garganta, processos inflamatórios de faringites e processo inflamatórios nasais que são as renites que predispõe sinusite infecciosas ou virais”, falou o otorrino.

Os sintomas podem variar a cada situação. “A renite pode durar um dia ou semanas, intermitente ou persistente. E uma faringite pode durar setes dias ou virar uma infecção bacteriana e durar mais”, lembrou Búrigo.

Se estiver com sintomas, a hidratação é a melhor forma de tratamento. “O organismo como um todo, com ingestão de líquidos como água e frutas. Na parte nasal muito importante hidratar o nariz, com gel hidratante nasal que facilita a hidratação evitando rachaduras nasais e dá um alívio para os pacientes”, sublinhou o doutor.

Print Friendly, PDF & Email

Documentário: O ensino de Outrora – Treviso na década de 1960

Documentário: O título da minha história

Documentário: A sós, e só!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente: