instagram satc twitter satc facebook satc linkedin da satc canal do youtube satc
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Engenharia Mecatrônica

10 semestres




Sobre o Curso

Profissional

Mercado

O Engenheiro Mecatrônico é o profissional de formação multidisciplinar, com conhecimento de mecânica, informática industrial, eletroeletrônica e de áreas afins como a robótica, automação industrial, sistemas hidráulicos e pneumáticos, controle de processos e projetos mecânicos, contribuindo tecnologicamente e socialmente na construção e melhoria de processos e procedimentos industriais. Busca-se na formação desenvolver a criatividade e inovação possibilitando o desenvolvimento de novas tecnologias e estimulando sua atuação para a identificação e resolução de problemas, além de fomentar o perfil empreendedor do egresso.
O Engenheiro Mecatrônico é um profissional de formação multidisciplinar, com conhecimento das áreas de mecânica, informática industrial e eletroeletrônica. Sua formação sólida, integrada e sinergética nas unidades curriculares das três diferentes áreas é voltada ao desenvolvimento de produtos e processos discretos, o que lhe permite planejar, implementar, manter e otimizar sistemas industriais.
No âmbito regional destaca-se os segmentos de descartáveis, mineração, revestimentos cerâmicos e informática constituída de pequenas e médias empresas. Esses quatro segmentos industriais apresentam expressiva contribuição no PIB do Estado de Santa Catarina. No cenário estadual, as oportunidades de inserção do mercado de trabalho ampliam-se devido a diversidade industrial, entre elas destaca-se o segmento metal mecânico e automobilístico no norte do estado, demandas de soluções tecnológicas implementadas ao longo da cadeia produtiva do agronegócio e os diferentes ecossistemas de inovação que compõem Santa Catarina.
  • Receba mais informações

1ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160105
álgebra e geometria analítica
60.00
4.00
ob
160104
cálculo i
90.00
6.00
ob
160106
comunicação e expressão
30.00
2.00
ob
160102
introdução a engenharia mecatrônica
30.00
2.00
ob
160101
metodologia científica
30.00
2.00
ob
160103
química geral
60.00
4.00
ob

2ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160204
algoritmo
30.00
2.00
ob
160202
cálculo ii
60.00
4.00
ob
160104
160206
conservação de recursos naturais
30.00
2.00
ob
160201
desenho técnico
60.00
4.00
ob
160203
física geral i
90.00
6.00
ob
160104 160105
160205
instrumentação i
30.00
2.00
ob
160102

3ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160301
cálculo iii
60.00
4.00
ob
160202
160304
eletrônica i
30.00
2.00
ob
160106
160303
estatística
60.00
4.00
ob
160105
160302
física geral ii
60.00
4.00
ob
160203
160306
metrologia dimensional
30.00
2.00
ob
160201
160305
programação aplicada i
60.00
4.00
ob
160204

4ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160407
atividades complementares i
120.00
0.00
cp
160401
calculo iv
60.00
4.00
ob
160301
160404
eletrônica ii
60.00
4.00
ob
160304
160406
engenharia e segurança do trabalho para mecatrônica
30.00
2.00
ob
160402
física geral iii
60.00
4.00
ob
160302
160403
programação aplicada ii
60.00
4.00
ob
160305
160405
sistemas digitais
30.00
2.00
ob
160304

5ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160502
automação i
60.00
4.00
ob
160403 160405
160503
desenho técnico assistido por computador i - cad i
60.00
4.00
ob
160201
160504
mecânica dos fluidos
60.00
4.00
ob
160301
160505
projeto integrador
60.00
4.00
ob
160501
sistemas embarcados i
60.00
4.00
ob
160405

6ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160602
eletrônica de potência
60.00
4.00
ob
160404
160604
pneumática hidraulica i
60.00
4.00
ob
160504
160601
resistencia dos materiais
60.00
4.00
ob
160303
160605
sistemas de automação e supervisão
60.00
4.00
ob
160504
160603
sistemas embarcados ii
60.00
4.00
ob
160501

7ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160703
desenho técnico assistido por computador ii - cad ii
60.00
4.00
ob
160503
160706
gestão da qualidade
30.00
2.00
ob
160705
instrumentação ii
30.00
2.00
ob
160404
160702
pneumática hidraulica ii
60.00
4.00
ob
160604
160701
sistemas lineares
60.00
4.00
ob
160401
160704
tecnologia da usinagem
60.00
4.00
ob
160601

8ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160802
acionamentos elétricos
60.00
4.00
ob
160602
160806
atividades complementares ii
120.00
0.00
cp
160407
160805
mecanismos e sistemas mecânicos
60.00
4.00
ob
160601
160804
redes industriais
60.00
4.00
ob
160605
160803
robótica i
60.00
4.00
ob
160501
160801
sistemas de controle i
60.00
4.00
ob
160701

9ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
160901
engenharia econômica
30.00
2.00
ob
160904
projetos de sistemas mecânicos
60.00
4.00
ob
160704
160905
sistema integrado de manufatura
60.00
4.00
ob
160803 160804
160903
sistemas de controle ii
60.00
4.00
ob
160801
160902
tcc i
30.00
2.00
ob
160906
tecnologia de soldagem
60.00
4.00
ob
160803

10ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
161003
empreendedorismo
30.00
2.00
ob
161008
estágio
480.00
6.00
ob
161004
gestão de pessoas
30.00
2.00
ob
161009
libras - linguagem brasileira de sinais
30.00
2.00
op
161002
noções gerais de direito e legislação
30.00
2.00
ob
161001
tcc ii
30.00
2.00
ob
160902
161005
tópicos especiais i
60.00
4.00
ob
161006
tópicos especiais ii
60.00
4.00
ob
161007
tópicos especiais iii
60.00
4.00
ob

Carga Horária

Carga Curricular
Carga complementar
Carga Total
3480
240
3720

Labs

Parcerias

+ informações

 Ano 5 
Informativo Eletrônico – Edição 044 – Ano 05 – Fevereiro 2019
Informativo Eletrônico – Edição 045 – Ano 05 – Março 2019
Informativo Eletrônico – Edição 046 – Ano 05 – Abril 2019
Informativo Eletrônico – Edição 047 – Ano 05 – Maio 2019
Informativo Eletrônico – Edição 048 – Ano 05 – Junho 2019
Informativo Eletrônico – Edição 049 – Ano 05 – Julho 2019
Informativo Eletrônico – Edição 050 – Ano 05 – Agosto 2019
Informativo Eletrônico – Edição 051 – Ano 05 – Setembro 2019
Informativo Eletrônico – Edição 052 – Ano 05 – Outubro 2019
 Ano 4 
Informativo Eletrônico – Edição 033 – Ano 04 – Fevereiro 2018
Informativo Eletrônico – Edição 034 – Ano 04 – Março 2018
Informativo Eletrônico – Edição 035 – Ano 04 – Abril 2018
Informativo Eletrônico – Edição 036 – Ano 04 – Maio 2018
Informativo Eletrônico – Edição 037 – Ano 04 – Junho 2018
Informativo Eletrônico – Edição 038 – Ano 04 – Julho 2018
Informativo Eletrônico – Edição 039 – Ano 04 – Agosto 2018
Informativo Eletrônico – Edição 040 – Ano 04 – Setembro 2018
Informativo Eletrônico – Edição 041 – Ano 04 – Outubro 2018
Informativo Eletrônico – Edição 042 – Ano 04 – Novembro 2018
Informativo Eletrônico – Edição 043 – Ano 04 – Dezembro 2018
 Ano 3 
Informativo Eletrônico – Edição 022 – Ano 03 – Janeiro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 023 – Ano 03 – Fevereiro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 024 – Ano 03 – Março 2017
Informativo Eletrônico – Edição 025 – Ano 03 – Abril 2017
Informativo Eletrônico – Edição 026 – Ano 03 – Maio 2017
Informativo Eletrônico – Edição 027 – Ano 03 – Junho 2017
Informativo Eletrônico – Edição 028 – Ano 03 – Julho 2017
Informativo Eletrônico – Edição 029 – Ano 03 – Agosto 2017
Informativo Eletrônico – Edição 030 – Ano 03 – Setembro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 031 – Ano 03 – Outubro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 032 – Ano 03 – Novembro 2017
 Ano 2 
Informativo Eletrônico – Edição 011 – Ano 02 – Fevereiro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 012 – Ano 02 – Março 2016
Informativo Eletrônico – Edição 013 – Ano 02 – Abril 2016
Informativo Eletrônico – Edição 014 – Ano 02 – Maio 2016
Informativo Eletrônico – Edição 015 – Ano 02 – Junho 2016
Informativo Eletrônico – Edição 016 – Ano 02 – Julho 2016
Informativo Eletrônico – Edição 017 – Ano 02 – Agosto 2016
Informativo Eletrônico – Edição 018 – Ano 02 – Setembro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 019 – Ano 02 – Outubro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 020 – Ano 02 – Novembro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 021 – Ano 02 – Dezembro 2016
 Ano 1 
Informativo Eletrônico – Edição 001 – Ano 01 – Fevereiro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 002 – Ano 01 – Março 2015
Informativo Eletrônico – Edição 003 – Ano 01 – Abril 2015
Informativo Eletrônico – Edição 004 – Ano 01 – Maio 2015
Informativo Eletrônico – Edição 005 – Ano 01 – Junho 2015
Informativo Eletrônico – Edição 006 – Ano 01 – Julho 2015
Informativo Eletrônico – Edição 007 – Ano 01 – Agosto 2015
Informativo Eletrônico – Edição 008 – Ano 01 – Setembro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 009 – Ano 01 – Outubro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 010 – Ano 01 – Novembro 2015

DA AVALIAÇÃO E DO RENDIMENTO ACADÊMICO, conforme o Capítulo IV do Regimento da Faculdade SATC

 

Art. 62º. A avaliação do rendimento acadêmico é realizada por componente curricular, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento.

 

Art. 63º. A frequência às aulas e demais atividades acadêmicas, é obrigatória para acadêmicos e docentes, vetado o abono de faltas.

 

  1º. Independentemente dos demais resultados obtidos, é considerado reprovado na disciplina o acadêmico que não obtenha, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) de frequência nas aulas e demais atividades programadas.

 

  2º. A verificação e registro de frequência são da responsabilidade do docente, e seu controle, para efeito do parágrafo anterior, da Secretaria Acadêmica.

 

  3º O registro de frequência deve ser feito pelo docente no diário on-line em até 1 dia (24 horas) após a data da aula.

 

Art. 64º. O aproveitamento acadêmico é avaliado por meio de acompanhamento contínuo e processual do acadêmico e dos resultados por ele obtidos nas atividades acadêmicas, como provas, trabalhos e pesquisas.

 

  1º. Compete ao docente da disciplina elaborar avaliações, bem como julgar-lhes os resultados.

 

  2º. As avaliações semestrais devem ser em número de no mínimo três por período letivo, sendo no mínimo, uma individual. Constam de trabalhos de avaliação, trabalho de pesquisa, provas e outras formas de verificação previstas no plano de ensino da disciplina.

 

  3º. Na realização das avaliações, os três últimos acadêmicos deverão sair juntos da sala de prova.

 

  4º. Os horários de início e final de avaliação deverão constar no cabeçalho da mesma.

 

  5º. O acadêmico que por qualquer motivo deixar de realizar uma das avaliações semestrais poderá realizar a N-1 para recuperar sua nota. A N-1 deve ser realizada, obrigatoriamente, na 20ª semana de aula, sendo este considerado um dia letivo normal.

 

  1. N-1 deverá contemplar todo o conteúdo do semestre letivo, ou seja, independentemente da avaliação que deixou de ser feita pelo aluno (1ª, 2ª, ou 3ª), a avaliação N-1 será a mesma.
  2. O resultado desta substituirá automaticamente a nota mais baixa dentre as avaliações semestrais, do mesmo componente curricular, realizadas no período letivo corrente.
  3. No caso de componentes curriculares com aulas práticas, de projetos, de trabalhos de estágio supervisionado, de monografias ou de caráter experimental, em função da não aplicabilidade de provas escritas, terão a recuperação de nota a critério do professor, devendo estar estabelecida no plano de ensino da disciplina.
  4.  Caso o acadêmico não compareça a duas avaliações, o mesmo terá direito a realizar duas provas para recuperar as avaliações não realizadas, denominadas N-1 e N-2. Essas provas serão realizadas na mesma data e período da aula referente à disciplina. Cada uma delas deverá contemplar o conteúdo de todo semestre.
  5. A realização da N-2 está condicionada a problemas de saúde, óbito de parentes diretos e compromissos profissionais extraordinários. Nas duas primeiras situações – saúde e óbito – o aluno está dispensado do pagamento de taxa. Porém, deverá procurar a secretaria do curso, munido do respectivo atestado, para obter uma carta, assinada pelo coordenador, que defere (ou não) seu pedido de realização de N-2. No caso de realização da N-2 devido a compromissos profissionais, o aluno deve, além de obter o deferimento junto à secretaria do curso, se dirigir à secretaria acadêmica para retirar a guia de recolhimento, no valor de R$ 50,00, devendo ser paga na tesouraria da instituição.
  6. Para os casos em que o aluno apresentar atestados fraudulentos ou mesmo não justificar sua ausência na 2ª prova, não será permitida a realização da N-2.
  7. O acompanhamento das situações descritas nos itens ‘e’ e ‘f’ deve ser feito pelo professor, no dia da aplicação das provas N-1 e N-2, onde o aluno deve apresentar, obrigatoriamente, a carta de deferimento.
  8. Casos omissos referentes à recuperação de nota deverão ser tratados diretamente com a coordenação do curso e professor da disciplina.

 

Art. 65º. A cada avaliação deverá ser atribuída uma nota, expressa em grau numérico de zero a dez.

 

  1º. Atribui-se nota 0 (zero) ao acadêmico que deixar de se submeter à verificação prevista na data fixada, bem como ao que nela se utilizar de meio fraudulento: cola e plágio.

 

  2º. Ao acadêmico que usar de meio fraudulento é vetado a utilização da N-1 para a recuperação da nota da referida avaliação.

 

  3º. Ao acadêmico que, na oportunidade de elaboração de trabalhos de conclusão de curso (TCC), utilizar, no todo ou em parte, de transcrições, imagens, gráficos, vídeos, animações ou figuras de outros autores sem citar sua origem, configura a prática de plágio. A constatação de plágio no TCC acarreta a reprovação automática, desconsiderando os demais conteúdos desenvolvidos de forma autoral.

 

Art. 66º. No prazo de 15 (quinze) dias a contar da sua aplicação, a correção das provas e trabalhos deverá ser objeto de comentário em sala de aula, no qual se esclareçam a solução das questões e os critérios de avaliação, oportunizando assim a recuperação paralela de conteúdos.

 

Art. 67º. O docente deverá, no prazo do artigo anterior, publicar no diário on-line o resultado da correção das provas e trabalhos.

 

Art. 68º. O docente deverá devolver aos acadêmicos todas as provas e trabalhos semestrais realizados no semestre letivo.

 

 1º. A devolução das provas semestrais ou trabalhos acadêmicos deverá ser feita pelo docente, no prazo máximo de 48 horas antes da realização da N-1.

 

 2º. Impossibilitada a devolução das avaliações aos acadêmicos, no prazo estabelecido no § 1º, o docente deverá entregá-las aos respectivos Departamentos de Cursos onde ficarão à disposição dos acadêmicos até o 30º (trigésimo) dia do semestre letivo subsequente, quando serão destruídas.

 

Art. 69º. As notas das provas e trabalhos semestrais deverão ser publicadas no diário on-line no prazo máximo no prazo máximo de 48 horas antes da realização da N-1.

 

Art. 70°. A média final do acadêmico em cada disciplina, verificada ao término do período letivo, será a média aritmética simples entre as notas das avaliações semestrais.

 

Art. 71º. Atendida em qualquer caso a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades acadêmicas:

I.       é aprovado o acadêmico que obtiver média semestral maior ou igual à média aritmética 6,0 (seis) das notas das atividades acadêmicas semestrais;

II.      caso o acadêmico tenha obtido média semestral inferior à média aritmética 6,0 (seis) o mesmo será considerado reprovado na disciplina.

 

Art. 72º. O Acadêmico reprovado por não ter alcançado, seja a frequência, sejam as notas mínimas exigidas, repetirá a disciplina, sujeitando-se na repetência às mesmas exigências de frequência e de aproveitamento estabelecidas neste Regimento.

Art. 73º. A revisão da N-1 pode ser solicitada no departamento do curso, dentro do prazo de 48 horas após a publicação das notas no site da Faculdade, não sendo aceitos pedidos posteriores à data-limite.

  1º. A mesma será feita por banca constituída por 2 (dois) professores, além do Coordenador do Curso, sendo vetada a participação de acadêmicos durante a revisão .

  2º. A resposta aos pedidos de revisão deve ser retirada na secretaria.

  3º. Ao efetuar o pedido de revisão da N-1 o acadêmico deverá efetuar o pagamento da taxa de revisão.

  4º. Não serão fornecidos originais ou cópias das provas N-1.

 

Art. 74º. Os casos omissos a esse Capítulo serão tratados por resoluções específicas de cada curso, obedecendo à legislação vigente.

DRONE Carvoeiro

Um Drone ou VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), é qualquer tipo de aeronave que não necessita de um de uma pessoa embarcada para executar suas tarefas. Sua utilização se justifica em diversas aplicações, na área civil para obtenção de imagens aéreas em locais de risco, entrega de encomendas a curtas distâncias e na agricultura para controle de pragas e pulverização de lavouras.

Devido a estas características e aplicações, este projeto tem como objetivo a concepção de um VANT para obtenção de imagens aéreas de locais pré determinados afim de fazer estudos de ecossistemas, recursos hídricos, urbanização, uso e cobertura do solo e demais subáreas das ciências ambientais.

Para que o objetivo final seja alcançado (obtenção de imagens aéreas), o desenvolvimento do projeto passará por algumas etapas, iniciando pela pesquisa bibliográfica onde serão pesquisados artigos científicos e tecnologias atuais que ajudarão no conhecimento de cada uma das estruturas.  Após uma análise da melhor estrutura para a aplicação e aquisição dos materiais para a montagem. Com o VANT pronto serão iniciados os testes em bancada, após os testes em campo.

Para o êxito no projeto deverão ser aplicadas diversas áreas do conhecimento, como: aerodinâmica, telemetria, aeromodelismo, geomática, programas computacionais e eletrônicos que deverão ser aplicados de forma integrada para obtenção dos resultados desejados.

 

Southbotz

Em 2017 o curso de  Engenharia Mecatrônica fundou a Southbotz, a primeira equipe de robótica móvel da Faculdade SATC a participar de competições externas. Seu principal objetivo é trazer uma nova abordagem de conhecimento para os acadêmicos do curso, incentivando o trabalho em equipe, a inovação e resolução de desafios.

No ano de sua criação, a equipe participou de sua primeira competição nas categorias Sumo 500g Auto e Seguidor de Linha Pró, conquistando o terceiro lugar e quarto lugar, respectivamente, no campeonato realizado na cidade de Joinville, SC.

A cada competição a equipe busca novos desafios e o crescimento constante, melhorando sua estrutura e seus robôs e procurando sempre aumentar a gama de robôs a fim de se tornar referência regional e nacional em robótica móvel.

No campeonato que participou em 2018, a Southbotz ficou em segundo lugar na categoria sumô 500g e seguidor de linha.  Visando o crescimento constante, atualmente a Southbotz está trabalhando no desenvolvimento de seu primeiro robô de combate, na categoria Beetleweight de 3 libras (1,36kg).

A equipe é coordenada por dois professores do curso e conta com a participação de 14 acadêmicos, que são responsáveis pelo projeto e execução dos robôs, trabalhando de forma voluntária e utilizando todos os recursos da instituição para desenvolvimento dos robôs.

 

Contato Coordenação

Recepção Geral

(48) 3431-7500

Atendimento:

De 2ª a 6ª, das 7h às 22h

Sábado, das 7h30 às 11h30

Secretaria Geral

(48) 3431-7502 | 3431-7503

secretaria@satc.edu.br

Atendimento:

De 2ª a 6ª, das 7h30 às 21h45

Sábado, das 8h às 11h30

Coordenação

João Mota Neto

Secretária de departamento

Suelen Duarte Demétrio

(48) 3431.7576

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppCopy LinkFacebook MessengerEmail