instagram satc twitter satc facebook satc linkedin da satc canal do youtube satc
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Engenharia Química

10 semestres




Sobre o Curso

Profissional

Mercado

O curso de Engenharia Química da Faculdade Satc lida com transformações físico-químicas, com foco em processos industriais. A Satc oferece laboratórios capacitados para desenvolver processos químicos, incentivando que o aluno entre em contato com o mundo científico. Para que o acadêmico tenha uma visão ampla, as aulas promovem interação entre diferentes disciplinas, contribuindo de maneira significativa na qualificação do profissional. E, para o incentivo à pesquisa, são disponibilizadas bolsas de estudo para que o aluno tenha experiência na área da engenharia química.
O Engenheiro Químico tem interesse em novas tecnologias, perfil curioso e aberto a realizar experimentos químicos. Durante o curso, estuda disciplinas nas áreas de Química, Cálculo, Física, Meio Ambiente, Processos Químicos e outras áreas que desenvolvem habilidades para o profissional saber gerenciar projetos, gerar solução de problemas e adquirir conhecimento universal sobre a área. Além disso, o profissional também deve saber lidar com equipes e ter capacidade crítica.
O mercado de trabalho para engenheiros químicos é repleto de oportunidades nos mais variados segmentos da indústria. O engenheiro químico cria técnicas de extração de matérias-primas, bem como de sua utilização ou transformação em produtos químicos e petroquímicos, como tintas, plásticos, materiais têxteis, papel e celulose. Desenvolve produtos e equipamentos, além de estar sempre em busca de tecnologias mais eficientes. Projeta e dirige a construção e montagem de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. Pesquisa e implanta processos industriais não poluentes, de acordo com a normatização e o desenvolvimento sustentável.
  • Receba mais informações

1ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130105
álgebra linear e geometria analítica
60.00
4.00
ob
130104
cálculo i
90.00
6.00
ob
130106
comunicação e expressão
30.00
2.00
ob
130103
fundamentos de química geral
60.00
4.00
ob
130102
introdução a engenharia química
30.00
2.00
ob
130101
metodologia científica
30.00
2.00
ob

2ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130202
cálculo ii
60.00
4.00
ob
130104
130201
desenho técnico
60.00
4.00
ob
130203
física geral i
90.00
6.00
ob
130205
química geral e inorgânica experimental
60.00
4.00
ob
130103
130204
química inorgânica
30.00
2.00
ob

3ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130301
cálculo iii
60.00
4.00
ob
130202
130302
física geral ii
60.00
4.00
ob
130104
130305
fundamentos de cinética química
60.00
4.00
ob
130103 130104
130303
química orgânica i
60.00
4.00
ob
130205
130304
técnicas de programação
60.00
4.00
ob
130105

4ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130406
atividades complementares i
105.00
0.00
cp
130401
cálculo iv
60.00
4.00
ob
130301
130402
física geral iii
60.00
4.00
ob
130202
130403
introdução aos processos químicos
60.00
4.00
ob
130202 130203 130205
130405
química analítica geral
60.00
4.00
ob
130204 130205
130404
química orgânica ii
60.00
4.00
ob
130303

5ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130505
estática e introdução a mecânica dos sólidos
60.00
4.00
ob
130104 130203
130501
estatística
60.00
4.00
ob
130202
130503
fenômenos de transferência i
60.00
4.00
ob
130403
130504
fundamentos de química analítica instrumental
60.00
4.00
ob
130405
130506
libras - linguagem brasileira de sinais
30.00
2.00
op
130502
termodinâmica i
60.00
4.00
ob
130305 130403

6ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130605
calculo numérico
60.00
4.00
ob
130301 130304
130604
fenômenos de transferência ii
60.00
4.00
ob
130503
130601
operações unitárias i
60.00
4.00
ob
130503
130603
reatores i
60.00
4.00
ob
130403
130602
termodinâmica ii
60.00
4.00
ob
130502

7ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130706
ciência dos materiais
30.00
2.00
ob
130103
130703
fenômenos de transferência iii
60.00
4.00
ob
130604
130704
indústrias químicas
60.00
4.00
ob
130403
130701
operações unitárias ii
60.00
4.00
ob
130604
130702
reatores ii
60.00
4.00
ob
130603
130705
resistência dos materiais
30.00
2.00
ob
130505

8ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130801
análise e simulação de processos
60.00
4.00
ob
130604 130605
130806
conservação dos recursos naturais
30.00
2.00
ob
130802
engenharia bioquímica
60.00
4.00
ob
130403
130804
fenômenos de transferência e operações unitárias experimental i
60.00
4.00
ob
130701
130803
operações unitárias iii
60.00
4.00
ob
130703
130805
segurança do trabalho para engenharia química
30.00
2.00
ob

9ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
130901
análise econômica
60.00
4.00
ob
130907
atividades complementares ii
105.00
0.00
cp
130903
controle de processos
60.00
4.00
ob
130401 130703
130906
empreendedorismo
30.00
2.00
ob
130904
fenômenos de transferência e operações unitárias experimental ii
60.00
4.00
ob
130803 130804
130905
mineralogia e tecnologia do carvão
60.00
4.00
ob
130902
tcc i
30.00
2.00
ob

10ª fase

Código
Componente Curricular
CH
Créditos
Característica
Pré-requisito
131008
estágio
405.00
6.00
ob
131001
gestão da qualidade
30.00
2.00
ob
131002
gestão de pessoas
30.00
2.00
ob
131007
noções gerais do direito
30.00
2.00
ob
131003
tcc ii
30.00
2.00
ob
130902
131004
tópicos especiais em alimentos
60.00
4.00
ob
131006
tópicos especiais em cerâmica
60.00
4.00
ob
131005
tópicos especiais em polímeros
60.00
4.00
ob

Carga Horária

Carga Curricular
Carga complementar
Carga Total
3405
210
3615

Labs

Parcerias

+ informações

 2019 
Informativo Eletrônico – Edição 059 – Ano 08 – Março 2019
Informativo Eletrônico – Edição 060 – Ano 08 – Abril 2019
Informativo Eletrônico – Edição 061 – Ano 08 – Maio 2019
Informativo Eletrônico – Edição 062 – Ano 08 – Junho 2019
Informativo Eletrônico – Edição 063 – Ano 08 – Agosto 2019
Informativo Eletrônico – Edição 066 – Ano 08 – Setembro 2019
 2018 
Informativo Eletrônico – Edição 052 – Ano 07 – Março 2018
Informativo Eletrônico – Edição 053 – Ano 07 – Abril 2018
Informativo Eletrônico – Edição 054 – Ano 07 – Maio 2018
Informativo Eletrônico – Edição 055 – Ano 07 – Junho 2018
Informativo Eletrônico – Edição 056 – Ano 07 – Julho 2018
Informativo Eletrônico – Edição 057 – Ano 07 – Agosto 2018
Informativo Eletrônico – Edição 058 – Ano 07 – Setembro 2018
 2017 
Informativo Eletrônico – Edição 043 – Ano 06 – Fevereiro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 044 – Ano 06 – Março 2017
Informativo Eletrônico – Edição 045 – Ano 06 – Abril 2017
Informativo Eletrônico – Edição 046 – Ano 06 – Maio 2017
Informativo Eletrônico – Edição 047 – Ano 06 – Junho 2017
Informativo Eletrônico – Edição 048 – Ano 06 – Agosto 2017
Informativo Eletrônico – Edição 049 – Ano 06 – Setembro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 050 – Ano 06 – Outubro 2017
Informativo Eletrônico – Edição 051 – Ano 06 – Novembro 2017
 2016 
Informativo Eletrônico – Edição 034 – Ano 05 – Fevereiro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 035 – Ano 05 – Março 2016
Informativo Eletrônico – Edição 036 – Ano 05 – Abril 2016
Informativo Eletrônico – Edição 037 – Ano 05 – Maio 2016
Informativo Eletrônico – Edição 038 – Ano 05 – Junho 2016
Informativo Eletrônico – Edição 039 – Ano 05 – Agosto 2016
Informativo Eletrônico – Edição 040 – Ano 05 – Setembro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 041 – Ano 05 – Outubro 2016
Informativo Eletrônico – Edição 042 – Ano 05 – Novembro 2016
 2015 
Informativo Eletrônico – Edição 024 – Ano 04 – Fevereiro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 025 – Ano 04 – Março 2015
Informativo Eletrônico – Edição 026 – Ano 04 – Maio 2015
Informativo Eletrônico – Edição 027 – Ano 04 – Junho 2015
Informativo Eletrônico – Edição 028 – Ano 04 – Julho 2015
Informativo Eletrônico – Edição 029 – Ano 04 – Agosto 2015
Informativo Eletrônico – Edição 030 – Ano 04 – Setembro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 031 – Ano 04 – Outubro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 032 – Ano 04 – Novembro 2015
Informativo Eletrônico – Edição 033 – Ano 04 – Dezembro 2015
 2014 
Informativo Eletrônico – Edição 014 – Ano 03 – Março 2014
Informativo Eletrônico – Edição 015 – Ano 03 – Abril 2014
Informativo Eletrônico – Edição 016 – Ano 03 – Maio 2014
Informativo Eletrônico – Edição 017 – Ano 03 – Junho 2014
Informativo Eletrônico – Edição 018 – Ano 03 – Julho 2014
Informativo Eletrônico – Edição 019 – Ano 03 – Agosto 2014
Informativo Eletrônico – Edição 020 – Ano 03 – Setembro 2014
Informativo Eletrônico – Edição 021 – Ano 03 – Outubro 2014
Informativo Eletrônico – Edição 022 – Ano 03 – Novembro 2014
Informativo Eletrônico – Edição 023 – Ano 03 – Dezembro 2014
 2013 
Informativo Eletrônico – Edição 006 – Ano 02 – Abril 2013
Informativo Eletrônico – Edição 007 – Ano 02 – Maio 2013
Informativo Eletrônico – Edição 008 – Ano 02 – Julho 2013
Informativo Eletrônico – Edição 009 – Ano 02 – Agosto 2013
Informativo Eletrônico – Edição 010 – Ano 02 – Setembro 2013
Informativo Eletrônico – Edição 011 – Ano 02 – Outubro 2013
Informativo Eletrônico – Edição 012 – Ano 02 – Novembro 2013
Informativo Eletrônico – Edição 013 – Ano 02 – Dezembro 2013
 2012 
Informativo Eletrônico – Edição 001 – Ano 01 – Maio 2012
Informativo Eletrônico – Edição 002 – Ano 01 – Julho 2012
Informativo Eletrônico – Edição 003 – Ano 01 – Setembro 2012
Informativo Eletrônico – Edição 004 – Ano 01 – Novembro 2012
Informativo Eletrônico – Edição 005 – Ano 01 – Dezembro 2012

DA AVALIAÇÃO E DO RENDIMENTO ACADÊMICO, conforme o Capítulo IV do Regimento da Faculdade SATC

 

Art. 62º. A avaliação do rendimento acadêmico é realizada por componente curricular, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento.

 

Art. 63º. A frequência às aulas e demais atividades acadêmicas, é obrigatória para acadêmicos e docentes, vetado o abono de faltas.

 

  1º. Independentemente dos demais resultados obtidos, é considerado reprovado na disciplina o acadêmico que não obtenha, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) de frequência nas aulas e demais atividades programadas.

 

  2º. A verificação e registro de frequência são da responsabilidade do docente, e seu controle, para efeito do parágrafo anterior, da Secretaria Acadêmica.

 

  3º O registro de frequência deve ser feito pelo docente no diário on-line em até 1 dia (24 horas) após a data da aula.

 

Art. 64º. O aproveitamento acadêmico é avaliado por meio de acompanhamento contínuo e processual do acadêmico e dos resultados por ele obtidos nas atividades acadêmicas, como provas, trabalhos e pesquisas.

 

  1º. Compete ao docente da disciplina elaborar avaliações, bem como julgar-lhes os resultados.

 

  2º. As avaliações semestrais devem ser em número de no mínimo três por período letivo, sendo no mínimo, uma individual. Constam de trabalhos de avaliação, trabalho de pesquisa, provas e outras formas de verificação previstas no plano de ensino da disciplina.

 

  3º. Na realização das avaliações, os três últimos acadêmicos deverão sair juntos da sala de prova.

 

  4º. Os horários de início e final de avaliação deverão constar no cabeçalho da mesma.

 

  5º. O acadêmico que por qualquer motivo deixar de realizar uma das avaliações semestrais poderá realizar a N-1 para recuperar sua nota. A N-1 deve ser realizada, obrigatoriamente, na 20ª semana de aula, sendo este considerado um dia letivo normal.

 

  1. N-1 deverá contemplar todo o conteúdo do semestre letivo, ou seja, independentemente da avaliação que deixou de ser feita pelo aluno (1ª, 2ª, ou 3ª), a avaliação N-1 será a mesma.
  2. O resultado desta substituirá automaticamente a nota mais baixa dentre as avaliações semestrais, do mesmo componente curricular, realizadas no período letivo corrente.
  3. No caso de componentes curriculares com aulas práticas, de projetos, de trabalhos de estágio supervisionado, de monografias ou de caráter experimental, em função da não aplicabilidade de provas escritas, terão a recuperação de nota a critério do professor, devendo estar estabelecida no plano de ensino da disciplina.
  4.  Caso o acadêmico não compareça a duas avaliações, o mesmo terá direito a realizar duas provas para recuperar as avaliações não realizadas, denominadas N-1 e N-2. Essas provas serão realizadas na mesma data e período da aula referente à disciplina. Cada uma delas deverá contemplar o conteúdo de todo semestre.
  5. A realização da N-2 está condicionada a problemas de saúde, óbito de parentes diretos e compromissos profissionais extraordinários. Nas duas primeiras situações – saúde e óbito – o aluno está dispensado do pagamento de taxa. Porém, deverá procurar a secretaria do curso, munido do respectivo atestado, para obter uma carta, assinada pelo coordenador, que defere (ou não) seu pedido de realização de N-2. No caso de realização da N-2 devido a compromissos profissionais, o aluno deve, além de obter o deferimento junto à secretaria do curso, se dirigir à secretaria acadêmica para retirar a guia de recolhimento, no valor de R$ 50,00, devendo ser paga na tesouraria da instituição.
  6. Para os casos em que o aluno apresentar atestados fraudulentos ou mesmo não justificar sua ausência na 2ª prova, não será permitida a realização da N-2.
  7. O acompanhamento das situações descritas nos itens ‘e’ e ‘f’ deve ser feito pelo professor, no dia da aplicação das provas N-1 e N-2, onde o aluno deve apresentar, obrigatoriamente, a carta de deferimento.
  8. Casos omissos referentes à recuperação de nota deverão ser tratados diretamente com a coordenação do curso e professor da disciplina.

 

Art. 65º. A cada avaliação deverá ser atribuída uma nota, expressa em grau numérico de zero a dez.

 

  1º. Atribui-se nota 0 (zero) ao acadêmico que deixar de se submeter à verificação prevista na data fixada, bem como ao que nela se utilizar de meio fraudulento: cola e plágio.

 

  2º. Ao acadêmico que usar de meio fraudulento é vetado a utilização da N-1 para a recuperação da nota da referida avaliação.

 

  3º. Ao acadêmico que, na oportunidade de elaboração de trabalhos de conclusão de curso (TCC), utilizar, no todo ou em parte, de transcrições, imagens, gráficos, vídeos, animações ou figuras de outros autores sem citar sua origem, configura a prática de plágio. A constatação de plágio no TCC acarreta a reprovação automática, desconsiderando os demais conteúdos desenvolvidos de forma autoral.

 

Art. 66º. No prazo de 15 (quinze) dias a contar da sua aplicação, a correção das provas e trabalhos deverá ser objeto de comentário em sala de aula, no qual se esclareçam a solução das questões e os critérios de avaliação, oportunizando assim a recuperação paralela de conteúdos.

 

Art. 67º. O docente deverá, no prazo do artigo anterior, publicar no diário on-line o resultado da correção das provas e trabalhos.

 

Art. 68º. O docente deverá devolver aos acadêmicos todas as provas e trabalhos semestrais realizados no semestre letivo.

 

 1º. A devolução das provas semestrais ou trabalhos acadêmicos deverá ser feita pelo docente, no prazo máximo de 48 horas antes da realização da N-1.

 

 2º. Impossibilitada a devolução das avaliações aos acadêmicos, no prazo estabelecido no § 1º, o docente deverá entregá-las aos respectivos Departamentos de Cursos onde ficarão à disposição dos acadêmicos até o 30º (trigésimo) dia do semestre letivo subsequente, quando serão destruídas.

 

Art. 69º. As notas das provas e trabalhos semestrais deverão ser publicadas no diário on-line no prazo máximo no prazo máximo de 48 horas antes da realização da N-1.

 

Art. 70°. A média final do acadêmico em cada disciplina, verificada ao término do período letivo, será a média aritmética simples entre as notas das avaliações semestrais.

 

Art. 71º. Atendida em qualquer caso a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades acadêmicas:

I.       é aprovado o acadêmico que obtiver média semestral maior ou igual à média aritmética 6,0 (seis) das notas das atividades acadêmicas semestrais;

II.      caso o acadêmico tenha obtido média semestral inferior à média aritmética 6,0 (seis) o mesmo será considerado reprovado na disciplina.

 

Art. 72º. O Acadêmico reprovado por não ter alcançado, seja a frequência, sejam as notas mínimas exigidas, repetirá a disciplina, sujeitando-se na repetência às mesmas exigências de frequência e de aproveitamento estabelecidas neste Regimento.

Art. 73º. A revisão da N-1 pode ser solicitada no departamento do curso, dentro do prazo de 48 horas após a publicação das notas no site da Faculdade, não sendo aceitos pedidos posteriores à data-limite.

  1º. A mesma será feita por banca constituída por 2 (dois) professores, além do Coordenador do Curso, sendo vetada a participação de acadêmicos durante a revisão .

  2º. A resposta aos pedidos de revisão deve ser retirada na secretaria.

  3º. Ao efetuar o pedido de revisão da N-1 o acadêmico deverá efetuar o pagamento da taxa de revisão.

  4º. Não serão fornecidos originais ou cópias das provas N-1.

 

Art. 74º. Os casos omissos a esse Capítulo serão tratados por resoluções específicas de cada curso, obedecendo à legislação vigente.

Captura de CO² pós-combustão de carvão mineral ou gás natural – síntese de zeólitas e testes em planta piloto

 

Este projeto é uma parceria entre a Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina e a Eneva, a principal empresa privada brasileira de geração de energia elétrica. Também conta com a participação da Universidade Federal do Ceará em algumas etapas do projeto. As suas atividades tiveram início no ano de 2017 e se estenderá até 2020.

 

O objetivo principal do projeto é desenvolver uma planta piloto de processo de adsorção em leito movente com oscilação de temperatura para a captura de CO² da pós-combustão do carvão mineral ou gás natural, que será instalada no Centro Tecnológico da Satc. Para tanto serão utilizadas zeólitas comerciais como material adsorvente de teste na planta piloto. Além disso, será investigada a síntese de zeólitas empregando o próprio resíduo oriundo da combustão do carvão. A partir da obtenção de zeólitas em escala laboratorial, o material pode ser produzido em quantidades suficientes para testes de adsorção de CO² na planta piloto. Estudos de simulação do processo em escala piloto também serão realizados visando um futuro scale up do processo para a escala comercial.

 

A Equipe executora do projeto é composta por professores do curso de graduação em Engenharia Química da Faculdade Satc e profissionais que atuam no Centro Tecnológico. A coordenadora do projeto é a Dra. em Engenharia Química Carolina Resmini Melo Marques, e os demais professores do Curso que participam deste projeto são: Aline Resmini Melo, Débora De Pellegrin Campos, Jeorge Luis dos Santos Amaral e Thiago Fernandes de Aquino. Alguns alunos do curso também participam como bolsistas do projeto de pesquisa.

Contato Coordenação

Recepção Geral

(48) 3431-7500

Atendimento:

De 2ª a 6ª, das 7h às 22h

Sábado, das 7h30 às 11h30

Secretaria Geral

(48) 3431-7502 | 3431-7503

secretaria@satc.edu.br

Atendimento:

De 2ª a 6ª, das 7h30 às 21h45

Sábado, das 8h às 11h30

Coordenação

Aline Resmini Melo

Secretária de departamento

Clarice da Silveira

(48) 3431.7580

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppCopy LinkFacebook MessengerEmail